segunda-feira, 14 de março de 2016

Cogumelos e seus tipos - parte 01


Durante quase toda a minha vida, cogumelos comestíveis não passavam dos champignons que a minha mãe comprava em conserva para colocar no Strognoff. 
Há alguns anos, descobri o funghi secchi, e me apaixonei por seu sabor marcante e diferente. Depois, conheci outros dois tipos, o shitake e o shimeji, este último levei um tempo para experimentar, visto que sua aparência não é das melhores. Depois, eu comecei a reparar neles nas prateleiras do supermercado, e hoje você encontra alguns tipos até no Sacolão (hortifruti).
Existe uma grande variedade de cogumelos comestíveis, e outros tantos que não são, por isso não saia catando cogumelos na grama, ok!


Shitake: 
O shiitake ou xitaque (Lentinula edodes) é um cogumelo comestível nativo do leste da Ásia. A espécie é hoje em dia o segundo cogumelo comestível mais consumido no mundo, incorporado desde há muito nos hábitos alimentares dos povos asiáticos. Recentemente, foi introduzido para produção e consumo nos países ocidentais. O shiitake pode ser preparado em sopas, molhos, saladas e até empanado. Pode ser preparado de modo parecido a da carne.

Shimeji:
Shimeji ou ximeji é um termo popular em japonês para Lyophyllum shimeji (hon-shimeji), mas pode se referir a outros cogumelos comestíveis. No Japão, o shimeji é considerado o mais delicioso dos cogumelos, existindo uma famosa frase em japonês "kaori matsutake, aji shimeji" que significa o melhor aroma é do matsutake e o melhor sabor do shimeji. O shimeji, inicialmente cultivado em países orientais, hoje é um dos cogumelos mais difundidos no mundo. Assim como o shiitake, o shimeji é muito consumido na Ásia, principalmente na China. É também um velho conhecido dos pratos japoneses. No Brasil, o shimeji (Plerotus ostreatus), rico em vitamina B12, é consumido em pouca escala. 

Paris:
O Champignon de Paris, ou simplesmente Champignon, é o cogumelo mais consumido no mundo, sendo, inclusive, o mais popular no Brasil. É consumido fresco ou em conserva e sua popularização ocorreu devido à facilidade com que este cogumelo se adaptou em todos os países por que passou.
Sua cultura foi iniciada pelos imigrantes chineses do estado de São Paulo, especialmente por agricultores da região de Mogi das Cruzes (SP) que é, até hoje, o maior produtor nacional desta espécie. Basicamente, existem dois tipos de Champignon: o tradicional Champignon de Paris (de cor branca) e o Champignon Portobello, de cor parda. Brasil e Holanda consomem mais os de cor branca, enquanto França e Estados Unidos preferem o Portobello.

Nenhum comentário:

Postar um comentário