quinta-feira, 17 de abril de 2014

Por que o bacalhau é o prato da semana santa??


Vamos esclarecer essa história toda de bacalhau na Sexta-feira Santa para você entender e se planejar com antecedência, se for o caso! Por ser uma data religiosa, não tem como fugir das explicações bíblicas. Vá até o fim que vale a pena aprender!

A Igreja Católica tem muitas tradições, não é verdade? Na Idade Média, as coisas eram bem maisrigorosas. Os fiéis não podiam comer carnes durante toda a Quaresma (além de sextas-feiras e muitas outras datas do calendário Cristão), que é o período de 46 dias corridos que antecedem o Domingo de Páscoa (quando se comemora a Ressurreição de Cristo). Esses dias começam a ser contados a partir da Quarta-feira de Cinzas, que dispensa apresentações, né?
A Igreja já perdeu muito desse rigor mas a Sexta-feira Santa continua sendo o dia da Paixão e Morte de Cristo – quando Ele foi torturado e carregou a Cruz em que foi crucificado. Por isso, ainda obriga seus fiéis a se absterem da carne em sinal de respeito à sua morte.
A “carne” em questão é aquela de animais de sangue quente, que são aves e mamíferos (então inclui o frango, a carne de porco e de vaca). Também contam os caldos de carne, já pensou nisso? Porém, ovos, laticínios e gordura estão liberados. As grávidas que precisam de uma alimentação especial por recomendação médica, estão dispensadas da abstinência, assim como os pobres que recebem a carne de esmola!
O peixe é um animal de sangue frio, por isso que não está na lista de carnes proibidas! 
Como você já entendeu, o prato principal no almoço da Sexta-feira da Paixão não precisa ser, necessariamente, o bacalhau! Mas, porém, então, todavia, contudo, aqui no Brasil, principalmente na Região Sudeste, é ele que domina soberano a nossa mesa.
Ora, pois! Isso se deve às heranças portuguesas!
Os portugueses (também católicos, você sabe) adoravam um belo de um bacalhau e o consumiam muito, especialmente nos dias de abstinência da carne. A Corte veio para as bandas de cá, os comerciantes também, e o famoso “bacaláo” caiu na graça do brasileiro. Passaram-se muitos anos e ele virou uma tradição nossa também.
Falta você saber que bacalhau não é uma espécie de peixe!

Bacalhau é o resultado do precesso de salga (colocam muito sal nele) e secagem do peixe. No Brasil, encontramos 5 espécies de peixes salgados e secos (ou seja, “peixes que viraram bacalhau”): Cod Gadus Morhua, Cod Gadus Macrocephalus, Saithe, Ling e Zarbo.

Parece que estão tentando aprovar uma lei aqui que determina que apenas os peixes Cod Gadus MorhuaCod Gadus Macrocephalus poderão receber o nome “Bacalhau”. Os demais, passarão a ser chamados de “pescado salgado e seco”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário